Terceira Porta à Direita: E la nave va...

terça-feira, agosto 08, 2006

E la nave va...



É um barco gigante, enorme e incansável, que viaja pelos oceanos todos, os milhares deles, como uma voadeira num rio sem fim.
E lá vai o barco abarrotado de amores,
de histórias, de quereres tão imensos,
de vida escrita em água e estrelas...
(testemunhas únicas da existência deste meu navio).

La alva nave de mim, viajando em silêncio,
buscando sempre o que não há como num conto de fadas, ou num navio fantasma.
Os quereres e amores são carregados de magia, de alegria e de um silêncio mortal...pesado...cansado...
Cansado de busca, meu barco? Cansado de amar em vão?
O barco não cansa...
(é o peito que cansa).
Cansa saber tanto e não pronunciar. Cansa amar tanto, amor de tanta paz, tanta paciência, tanta generosidade, e deixar que o amor se vá...Vai, meu amor...vai! Vai viver o que te espera que eu te espero pra sempre, na nave que vai também...
E vai desenhando no mar, como a voadeira no rio, como os quereres exaustos,
pacientes,
pesados,
passados
calados...

E lá vai o barco para um lado e o amor para o outro caminho, ali do lado, onde eu posso ver, onde eu posso sorrir ao ver que o amor se faz...chorar ao ver que a dor lhe corta o peito...
e então meu barco navega em lágrimas que nem são minhas lágrimas...são o sal dos seus olhos que eu transformo e bebo pra que não veja que eu as percebi.

Ai ai...nem tanto assim...nem tanto...Mas há sim um barco abarrotado de amores, amores tantos, dos oceanos todos das minhas lágrimas...

...e você ali, no caminho ao lado.
(todo errado...) nem sabe de mim.

3 comentários:

Penélope disse...

Lindooo!!!
Fiquei sem palavras!!!
Beijooo

ummar ujjo disse...

aí lembrei de duas coisas (claro que lembrei de 3.758.972 toneladas de outras coisas ...mas essas não vêm ao caso agora hehehehee) das que vêm ao caso...

uma, do arnaldo antunes que vou resumir bem numa meia frase:
"estrelas... só para mim!..."

a outra... começo pela frase:
"...poesia é de quem precisa!!!"
(diz o carteiro para o pablo quando este questiona, uma tanto puto, o uso da poesia "dele" sem que fosse mencionada a fonte ou a autoria)

isso pra dizer que já há algum tempo que passei a considerar tudo que leio como se tivesse sido escrito PRA MIM (ahahahaha) mesmo aquilo que sei que foi escrito pra someone else... ou para no one
mas aqui... agora... se eu estiver certo sobre algumas partes, ao menos, posso afirmar que estás bem enganada (equivocada) sobre o "nem sabe de mim" ...pois sei sim!

baci
u.

Anônimo disse...

"Tudo o que eu leio foi escrito pra mim"

Vou adotar essa "crença" deliciosa!
Adorei.

Baci também
E.S.